sábado, 10 de novembro de 2007

MIL MILHAS BRASIL

Como dói ver Interlagos às moscas em um evento sensacional como este. Bem fizeram os que se aventuraram a reservar este sábado para prestigiar carros que são uma beleza e fazem um automobilismo de primeira linha. Colegas como o Mário Bauer já tinha ido fundo no assunto, mas eu não pude deixar de impressionar com o som (?) suave e quase silencioso do motor a diesel do Peugeot 908. É sensacional!

O melhor é que as outras máquinas não deixam a desejar. Os outros protótipos, como Pescarolo, Creation, Zytek, Radical e Pilbeam, impressionam pela engenhosidade e dão uma vontade danada de sentar naqueles cockpits. Já os carros da GT1 e GT2 são um espetáculo à parte, em todos os sentidos: visual, performance, ruído – e o Spyker C8 é de uma beleza incrível!

Para mim, estar aqui também foi a oportunidade de rever velhos amigos e reafirmar amizades que nasceram através da Internet: Panda, Rodrigo Mattar, Bruno Vicária, Saloma, “Mestre” Joaquim, Paulo Peralta, Lívio, Doro e mais uma porção de gente estão garantindo uma grande tarde de ótimas conversas.

Em resumo: esta nova fase das Mil Milhas, como parte do calendário da Le Mans Series, é um programa imperdível – e relativamente barato, especialmente em comparação ao GP do Brasil de F-1. Ainda não é oficial, mas a etapa em Interlagos deve se repetir nos próximos três anos. Fica o conselho: venha em todas elas! Ver o Peugeotzinho e companhia ilimitada é um grande negócio. Para ficar perfeito, só faltava colocar um desfile de carreteiras como as restauradas pelo Paulo Trevisan lá no Sul para fazer o link do evento com a tradição das Mil Milhas Brasileiras. Fica a sugestão aos organizadores!

Confira algumas imagens feitas hoje:Spyker e Zytek no S do Senna

Alguém quer comprar?

Detalhe da roda do Porsche 997

De novo, o Zytek

A Ferrari F430 do trio Longo/Serra/Serra

Jean-Christophe Bouillon se concentra antes da prova.

8 comentários:

Leonardo disse...

"Algumas imagens"? Mas só tem uma.

Tem como você dar mais informações para nós sobre a Le Mans Series e a American Le mans series? Eu não sei muito sobre o assunto, e por outro lado suas postagens são incrivelmente didáticas!

Anônimo disse...

Acompanhei a corrida na band enquanto deu, uma pena que além de não mostrarem a largada, ficou uma meia-hora e depois tchau !!!

Os 908 são uns foguetes !!!! teve uma hora que o Lamy encostou em um Radical da LMP2 na curva e não acreditei, oque o bicho faz de curva é um absurdo, pelo Radical ser mais leve achei que o 908 não encostaria tanto ! fora o binóculo que ele abriu na reta, a diferença de velocidade é muito grande !

Boa notícia essa da prova estar "quase" garantida pelos proximos 3 anos, pois aí ano que vem eu me programo para arranjar tempo$$$ hehehe, fora que com a Audi estará de volta ao LMS, a disputa entre os R10 e os 908 vai ser interessante.

abs

Filipe W

Milton M. Bonani disse...

Estive em Interlagos - Setor A - desde a largada até agora. Os carros são demais e a diferença dos Peugeot para os outros carros realmente é muito grande.

A pista de Interlagos ficou fantástica. Não consegui notar nenhuma ondulação mesmo com esses carros super-baixos. Não consegui entender, e talvez alguém aqui saiba, o que significam aqueles desenhos que foram feitos nas áreas de escape. Têm árvore, bola...

O problema da falta de público em minha opinião é que os ingressos são muito caros.

Smirkoff disse...

Foi um programão. Eu e um amigo estivemos por quase seis horas em Interlagos, na visita aos boxes e depois no setor M. Vi o momento exato em que quebrou a suspensão do Pescarolo. Batizamos os espetaculares 908 de "TGV" e "carros de autorama", pelo som, velocidade e aderência ao asfalto agora liso de Interlagos. Senti-me honrado de estar diante de Monsieur Henri Pescarolo, e disse isso a ele. Meu amigo lembrou que, em 94, tinha cumprimentado o desconhecido Olivier Beretta ali no pitlane, quando ele corria pela Larrousse; contamos isso pro Beretta, que ficou feliz e tirou outra foto _13 anos depois_ com meu amigo. E, pra fechar, deixamos feliz o Phillipe Hesnault, quando dissemos que lembrávamos do tio dele correndo pela Brabham e pela Ligier. Pena que papos como esses são impossíveis de acontecer num fim-de-semana de F1. Que a Le Mans Series volte muitas vezes a Interlagos: vou estar lá.

Anônimo disse...

Legal Smirkoff !

realmente o ambiente da LMS parece ser muito mais "relax" do que o da F1, com todos bem mais acessíveis e sem os "não me toques".

Pena é que a F1 já foi assim e hoje é uma frescura só.

abs

Filipe W

joaquim disse...

Rapazes,
É a primeira vez que venho ao boteco do Tio Ico e a ocasião não poderia sr mais agradável! Que dia, que corrida, que turma agradável: Ico, Panda, Mattar, Peralta, Décio, sem falar no "confrade" e irmão Saloma. Altíssimos papos, aprendi bastante com esta turma.
De resto, é ir dormir agora ainda com os sons dos motores nos ouvidos. O do Spyke é absolutamente inesquecível, sem contar o da Corvette.
Há muitos anos não me divertia e me emocionava tanto numa corrida.
Valeu, turma, ano que vem tem mais.
Quem não foi, perdeu...
Abs.

renato mesa disse...

Cara, foi um dos dias de mais extase na minha vida! Primeiro o pão com mortadela grátis, depois uma entrada aleatória no paddock, e depois entrar na pista pra ver o pódio! E depois encostar no 908 e tirar foto quase de dentro dele!! Tudo isso com ingresso de setor A!!!

Incrível! quem dera se a F1 fosse assim!! Pena que tinha pouca gente, mas foi espetacular!!!

Anônimo disse...

Sensacional. Quem gosta de bom automobilismo e não foi, perdeu!!!